Inserção Social

Atualmente o MNPEF conta com 58 polos. Os mestrandos são professores em atividade na educação básica de diferentes cidades dos estados onde há IES filiadas. Há mestrandos nos grandes centros, com fácil acesso à universidade, mas também aqueles que viajam longas distâncias para assistir aula, às vezes de barco, de ônibus, de van, de carro próprio. Não são poucos os professores que precisam assumir aulas em vários lugares para se manter, já que o número de aulas de Física tem diminuído nos últimos anos.

Este mestrado constitui um sistema de formação intelectual e de desenvolvimento de técnicas e produtos na área de Ensino de Física que visa habilitar ao exercício profissional altamente qualificado na Educação Básica, nesse sentido, tem vencido o desafio de fomentar uma cultura dentro do sistema educacional brasileiro que favoreça a pesquisa e a experimentação em contextos reais de sala de aula, com o protagonismo dos professores, que se mantém em serviço. O MNPEF não tem como objetivo a produção de pesquisa básica em Ensino de Física. Seu foco é a pesquisa aplicada. Portanto, a dissertação é vinculada à produção de um produto educacional, consistindo em um material instrucional, sua implementação em situações de ensino e no relato da experiência dessa implementação.

Há alunos que aplicam o mesmo produto educacional, em escolas diferentes, municípios vizinhos ou na mesma cidade com realidades diferentes. Esse é um aspecto importante e indica o fator multiplicador do MNPEF, com forte viés extensionista através de projetos registrados nas IES associadas, é a universidade indo para a comunidade.

Após a conclusão do mestrado, o egresso dá continuidade a carreira docente com habilidade de aplicar metodologias diferenciadas para desenvolver qualquer conteúdo de Física a ser ensinado. Alguns continuam colaborando com a pesquisa desenvolvida por colegas que atuam na mesma região, na aplicação de produtos educacionais. Aqueles que atuam nos Institutos Federais passam a atuar nas graduações, além de dar continuidade as pesquisas como colaboradores ou efetivos. Considere-se ainda que esses professores têm ingressado em concursos para a carreira do magistério nos estados, via secretarias de educação, em Institutos Federais, além da possibilidade de melhores salários na rede privada.